domingo, 27 de março de 2011

OS INTRESSES DOS GRUPOS SOCIAIS

Depois de assinar a paz com Castela em 1411, Portugal pôde finalmente virar-se paraa a resolução dos seus problemas sociais e económicos. O país desejava superar a crise do século anterior, mas faltavam, metais perciosos, cereais, matérias-primas e mão-de-obra. Perante as dificuldades, cada grupo social encarava a expanção territorial como uma solução para os seus problemas.

  • A Burguesia e parte da Nobreza pretendiam ter acesso às regiões produtoras de cereais, aos locais de origem do ouro africano, das especiarias, do açúcar, das plantas tintureiras e às fontes de abastecimento de escravos. A comunicação directa com os locais de procedência das mercadorias mais rentáveis do comércio europeu contribuiriapara o alargamento dos mercados, para a comercialização de novos produtos e para um aumento considerável dos lucros.

  • À Nobreza, despreocupada e ambiciosa, intressava a participação em novas acções e conquistas que lhes permitisse obter honras, cargos e aumento de rendas e senhorios.

  • A Igreja considerava um dever contribuir para a difusão da fé cristã, quer fosse pelo enriquecimento dos muçulmanos, ou pela envangelização de outros povos.

  • O Povo via na expanção do território a esperança e oportunidade para melhorar as condições de vida, mais ou menos miseráveis, a que estava sujeito.

  • Para a Coroa portuguesa, aumentar o território era uma forma de obter afirmação e prestígio internacional para a nova dinastia de Avis. Simultaneamente, permitia-lhes resolver alguns problemas do país, provocados pela baixa demográfica e pelo período de guerra com Castela.

Sem comentários:

Enviar um comentário