domingo, 27 de março de 2011

EXPLORAÇÃO ECONÓMICA DA COSTA AFRICANA

As primeiras viagens marítimas ao longo do litoral africana foram de cabotagem, isto é, sem perder de vista a linha de costa, não exigindo, o avanço para Sul impôs aos navegadores o estudo dos ventos e das correntes.
O primeiro gande obstáculo que os pilotos portugueses tiveram de superar foi o Cabo Bojador que, na época, representava o limite sul dos mares conhecidos pelos Europeus.
Depois de várias tentativas, Gil Eanes consegue, em 1434, transpor este cabo e acaba com os mitos e lendas que circulavam sobre o "fim do mundo" e a presença de mostros fantásticos nessas águas.
Poucos anos passados, os marinheiros chegaram ao Cabo Branco e a uma zona costeira bastante povoada e fértil, onde finalmente encontram ouro e escravos.
Em 1460, ano em que morreu o infante D.Henrique, os marinheiros portugueses já tinham descoberto as ilhas de Cabo Verde e a expansão chegara à Guiné e à Serra Leoa.
Para facilitar o comércio na costa ocidental africana, os Portugueses estableceram uma feitoria na ilha de Arguim. Era nesta feitoria que trocavam os produtos de Portugal, panos, trigo e cobre, por mercadorias africanas, malagueta, marfim, escravos e ouro.

Sem comentários:

Enviar um comentário